LOGO SITE1.jpg

Abelardo Luz recebe Reunião de Campo da Coamo

As Reuniões de Campo com a diretoria da Coamo, deste segundo semestre, iniciaram pelas regiões Sul e Centro-Sul do Paraná e Oeste de Santa Catarina. Os municípios de Guarapuava, Coronel Vivida e Mangueirinha no Paraná, São Domingos, Xanxerê e Abelardo Luz em Santa Catarina foram os primeiros a receber os encontros, promovidos duas vezes ao ano desde a fundação da cooperativa no início da década de 1970.
Em Abelardo Luz, a reunião aconteceu na tarde de terça-feira, dia 18 de junho, nas dependências do Entreposto da Cooperativa. Entre os temas abordados nas reuniões deste semestre, a diretoria destaca a análise da atual conjuntura do agronegócio brasileiro e os cooperados também são informados sobre as principais reivindicações do setor cooperativista, além de um panorama das perspectivas de mercado para a nova safra, com base nos custos de produção dos cooperados.
O diretor-presidente da Coamo, Dr. José Aroldo Gallassini, enfatizou sobre os preços principalmente da soja e milho, e considera as reuniões importantes ferramentas de auxílio para tomada de decisões na condução da atividade do produtor rural no campo. "O preço da soja e milho estavam baixos e não tinha expectativa de crescimento pelo alto estoque mundial e muitos falavam que a elevação dos preços só seria possível com algum efeito climático. O efeito climático veio em forma de excesso de chuva no plantio americano, de maneira que a soja chegou a R$ 64,00 em Abelardo Luz e no dia 17 de junho foi a R$ 73,00 sendo um preço muito bom em relação ao que estava e ao custo produção. O nosso cooperado ainda tem um volume grande para vender e seria importante que ele vendesse uma parte fazendo uma média melhor. O milho da mesma forma estava R$ 26,00 e foi a R$ 33,00. É uma orientação que damos ao cooperado, mas a decisão é dele".
Gallassini também se mostrou otimista em relação ao Plano Safra 2019/2020. O plano prevê R$ 225,59 bilhões para apoiar a produção agropecuária nacional. Do total, R$ 222,74 bilhões são para o crédito rural (custeio, comercialização, industrialização e investimentos), R$ 1 bilhão para o Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR) e R$ 1,85 bilhão para apoio à comercialização. As taxas de juros foram mantidas em níveis que permitem o adequado suporte ao homem do campo: de 3% e 4,6% ao ano; de 6% ao ano para médios e para os pequenos que não se enquadram no Pronaf; e de 8,0% para os demais. "Vamos aguardar agora como serão os juros para investimentos, onde podem variar de 3 a 10,5%. Mas são muitas linhas de investimentos e 10,5% é caro, mas vamos aguardar. Se o plano estava assustando, dessa forma, ainda vai ser bom".
O Gerente do Entreposto da Coamo de Abelardo Luz, Hudson de Almeida, avaliou a Reunião de Campo como positiva. "Podemos ver a casa cheia, sendo uma novidade este ano, a criação do Núcleo Feminino e podemos perceber a grande participação das esposas dos cooperados também, o que nos deixou muito felizes. A Reunião de Campo é sempre uma expectativa bastante grande por parte do cooperado e também do quadro de funcionários para ouvir a mensagem da diretoria e a visão no aspecto de comercialização, situação da agricultura e do país. As informações repassadas pelo presidente gera confiança no quadro social, onde o cooperado aprova essa maneira de conduzir os trabalhos da cooperativa".



Liberdade1.jpg
i10^cimgpsh_orig.jpg

Avenida Getúlio Vargas, 1400 – Sala 01 – Centro – Abelardo Luz/SC
CEP: 89830-000
Fone: (49) 3445-5773
E-mail: ofalcao@brturbo.com.br